Onze mil portas.

Em uma certa manhã de lua cheia, um triste sorriso estampava os olhos do Senhor Ninguém. Desenhava com desdém a silhueta de uma mulher sem corpo e, de vez enquando, olhava pelo vidro da janela esperando que alguma luz passasse por entre as carregadas nuvens claras. Nada fazia sentido, nada parecia ter forma, e o destino tão incerto sobrecarregava suas costas. Um pássaro branco entrou rastejando pela porta, o teto pareceu tremer enquanto o chão se abria abaixo de seus pés. Como num pesadelo horrível, o final feliz estava longe de ser atingido. O céu negro matava qualquer esperança de que os sonhos que tivera na noite passada pudessem se tornar realidade algum dia. E aquela eterna madrugada nunca terminava, nunca tinha um fim. Caía, com o pincel na mão, sem mais saber aonde estava ou pra onde iria. Por quem? Pra quem? Por que? Onze mil portas estavam em volta dele e cada parte do seu corpo parecia querer uma. Optou pela do meio, com medo do que viria. Por quem ele procurava? Por que ele continuava? Pra quem ele queria mostrar que ainda podia servir para algo? Ó, a loucura! Finalmente abriu a porta da loucura! E entrou, clareando o céu de seu próprio mundo, trazendo falsa alegria ao seu morto sorriso, vivendo algo que não existia. Tinha certeza de que viver sozinho seria melhor. Sempre soube que aquele mundo não era pra ele. Ah, a calma! Finalmente pôde desfrutar da calma que é não ter que se preocupar com o que está no mundo real. Se entregou e pôde dormir, sob a linda escuridão do sol em plena meia-noite.

5 comentários:

I Festival 25 de junho de 2010 18:10  

OOOw,Profundo isso! As vezes tbm penso sonhar é + fácil!

Paola! 3 de julho de 2010 03:41  

Muito bom o texto!
Admiro muito a forma com que você retrata os sentimentos, rico em detalhes. Parabéns!

Love and Peace, or else... 3 de julho de 2010 12:38  

Você deveria escrever uma história sobre! Seria algo dotado de uma "louca lucidez", aos meus olhos...
Boa tarde!

Hemmely 18 de julho de 2010 12:37  

ótimo texto .. me fez viajar um pouco em meu proprio mundo. coisas minhas ..
e tbm acho que esse texto poderia render um empolgante historia .. Prabéns \õ/
estou seguindo ..
segue tbm: http://amyfeelings.blogspot.com/

voltarei aqui sempre .. ^^ muito bom.!

Sacha 26 de julho de 2010 17:19  

Nossa... que texto, para rfletir.
Bjs

conversonario.blogspot.com

Postar um comentário

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
“A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade.”